Buscar
  • Gabriella Vasconcellos

Como controlar a dermatite atópica no verão?





A Dermatite Atópica (DA) é uma doença crônica e inflamatória da pele, na qual a barreira de proteção cutânea perde a integridade, o que se manifesta com áreas de ressecamento, descamação, aspereza e coceira, principalmente nas dobras e face extensora dos membros, mas que pode acometer toda a pele. Essa perda de proteção, também torna as infecções mais frequentes e traz muito desconforto e perda de qualidade de vida principalmente para as crianças que sofrem com o prurido crônico e infecções recorrentes.

Sabemos que no verão, devido aos hábitos de vida, pode ocorrer piora das dermatites. Banhos mais longos, brincadeiras com água, piscina, praia, calor e sudorese. Viagens que podem tornar mais difícil as rotinas de cuidados com a pele e alimentação.

Sendo assim, como evitar a piora da dermatite atópica? Vou listar algumas orientações simples, mas que podem fazer toda a diferença para evitar uma descompensação da doença:

1. Evite banhos de piscina e praia muito longos

2. Depois da piscina e banho de mar é recomendada uma ducha com água normal seguida de hidratante aplicado ainda com o corpo úmido antes do banho em casa.

3. Usar sempre algum hidratante antes de aplicar e reaplicar o filtro solar. Dê preferência àqueles mais intensos pra pele atópica ( ex: com a descrição AI ou AMP ou Calm na embalagem) próprios para hidratação mais profunda e ação anti- pruriginosa no corpo.

4. Nas áreas de dobras e que começam a ressecar aposte rápido em óleos vegetais e cremes reparadores (ex: aquaphor e cicaplast) ou mesmo vaselina sólida. Os cremes reparadores ou mesmo as pomadas (como o famoso Hipogloss e Bepantol baby) podem ser aplicados nas crianças, nas dobras que ressecam mais, antes de período mais longo na praia ou piscina, por exemplo.

5. O banho com amido de milho nas crianças, além de seu uso nas dobras pode evitar irritações pelo calor.

6. Mantenha controle da alimentação. É claro que nas férias acabamos permitindo mais deslizes. Não deixe que passe da conta, e as férias de tornem sinônimo de alimentação inflamatória e muito rica em açúcar. Isso pode piorar a DA, principalmente nas crianças.

7. Mantenha os banhos curtos, mais frios e dê preferência aos sabonetes suaves, com hidratantes na composição.

8. Use tecidos leves.

9. Esteja atento a ingestão adequada de água.

10. Queimaduras solares são extremamente maléficas, mais ainda nos pacientes com DA que já tem a barreira cutânea prejudicada. Atenção ao horário de exposição, principalmente das crianças, evitando sempre os horários entre 10 e 15 horas.


OBS: não há conflito de interesses com possíveis produtos citados.


Dra. Gabriella Vasconcellos

Dermatologista.

0 visualização0 comentário